Campanha “Valores que Ficam” aumenta em 12% destinação de recursos

de de

A campanha “Valores que Ficam”, desenvolvida pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, teve um crescimento de 12% em 2020, na comparação com o ano passado. Os números foram divulgados durante reunião por videoconferência, na tarde quinta-feira (9), com a participação do presidente da Assembleia, deputado Ernani Polo; do superintendente-adjunto da Receita Federal no Estado, Ademir Gomes de Oliveira; dos artistas da campanha Jair Kobe − o Guri de Uruguaiana −; e o músico Renato Borghetti, além da presença virtual do SESCON-RS e demais entidades apoiadoras e órgãos públicos parceiros da iniciativa. Conforme dados apresentados pela Receita, foram destinados R$ 15,577 milhões, por meio do imposto de renda, para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e para os Fundo da Pessoa Idosa.

“Saímos renovados e com a certeza de que precisamos fazer mais, podendo evoluir com algumas melhorias”, disse o presidente do SESCON-RS, Célio Levandovski, no encontro. Ele acrescentou que, a cada ano, há a possibilidade de se deixar recursos no RS para que possam ser destinados às instituições que tanto fazem pelas crianças, adolescentes e idosos. “É importante que as entidades estejam juntas. E esta campanha é uma das nossas bandeiras”, reforçou o presidente do SESCON-RS.

Já o presidente da Assembleia gaúcha afirmou que o resultado da mobilização foi bastante positivo, especialmente, se for considerado o momento difícil em que ela aconteceu. “É uma luta de todos para que as instituições tenham melhor estrutura e capacidade de atender quem mais precisa, oferecendo um acolhimento melhor”, apontou Polo.

“O RS sempre ficou muito aquém nestas destinações. Agora, estamos em terceiro lugar entre as dez regiões da Receita Federal. Esperamos aumentar o volume destinado, pois nosso potencial de arrecadação é grande. Mas, para isso, precisamos, normalizar o ato de doar e estimular os mais próximos a agir assim também”, frisou o superintende-adjunto da Receita.

Em 2019, foram destinados R$ 13,891 milhões para as instituições assistidas. A iniciativa foi lançada no ano passado e incentiva os contribuintes gaúchos (que têm imposto a pagar, no modelo completo de declaração), a destinarem até 3% para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e outros 3% para os Fundos da Pessoa Idosa, deixando o recurso circular no Estado.

Também participaram da reunião o vice-presidente de Assuntos Legislativos do SESCON-RS, Maurício Gatti; a diretora Caroline Oliveira; e a presidente do Conselho Regional de Contabilidade, Ana Tércia Lopes Rodrigues.