SESCON-RS realiza campanha “Cachorro quente tributário”

de de

O SESCON-RS está promovendo, durante todo o mês de outubro, a campanha “Cachorro quente tributário”. A iniciativa busca conciliar dois objetivos: mostrar à população a composição da carga tributária brasileira, bem como realizar ações beneficentes em favor das crianças.

O material, que está sendo distribuído pela entidade, alerta sobre quanto dos tributos pagos são arrecadados pela União, estados e municípios. “A cada R$ 100 produzidos, 1/3 é imposto pago pelo consumidor”, comenta o presidente do SESCON-RS, Célio Levandovski.

Conforme dados da Escola de Negócios da PUC-RS, 67,5% dos impostos pagos são recolhidos pela União, 25,9% pelos estados e 6,5% pelos municípios. O estudo aponta também que os tributos evoluíram cerca de 1,5 ponto percentual no Brasil, entre os anos de 2014 e 2018, na participação do PIB. E o aumento recente da arrecadação como participação da economia está relacionado à recessão econômica, que diminuiu o PIB, e a rigidez dos tributos que não estão relacionados à atividade econômica. “Por consequência, permanecem sendo arrecadados no mesmo montante, independentemente do estado de negócios”, explica Levandovski.

A campanha quer alertar também que, embora a carga tributária seja alta no País, as pessoas podem direcionar seus impostos para causas e serviços nos quais acredita, destinando parte do Imposto de Renda como auxílio ao Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente (FIA). “E estamos doando cachorros quentes para instituições de Porto Alegre e Região Metropolitana, que auxiliam crianças e jovens carentes”, frisa o presidente do SESCON-RS.